quinta-feira, 21 de maio de 2009

Estrada do Pacífico levará o Acre ao desenvolvimento regional

Comércio Andino deve fortalecer economia acreana

A viagem esconde belezas selvagens, montanhas e nascentes de alguns dos maiores rios do mundo como o Solimões, que nasce no Peru. A estrada é construída em meio a uma paisagem natural que enche os olhos dos visitantes.

Prevista para ser inaugurada em meados de 2010, a estrada transoceânica, ou rodovia do Pacífico, vai ligar o Acre aos portos peruanos trazendo esperança de desenvolvimento e crescimento econômico para a região. Atualmente, cerca de 80% dos 1.200 quilômetros da rodovia, que separam Rio Branco de Cuzco está pavimentado, incluído o lado acreano que está todo concluído. A obra construída a quase 5 mil metros de altitude, na Cordilheira dos Andes, é executada por um consórcio de empresas, a Conirsa, do qual a Odebrecht detém 70%. A obra está orçada em cerca de 700 milhões de dólares. Parte do recurso é captado junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

De olho na nova rota turística e comercial, o governo do Acre vem mantendo diversos encontros com autoridades peruanas para tentar fechar negócios bilaterais. “Temos de potencializar a nossa vocação de Estado exportador. Produtos como carne e frango, além de gêneros alimentícios são itens de primeira necessidade para o Peru”, disse o secretário de Agricultura do Estado, Mauro Ribeiro. “O intercâmbio comercial com produtos que interessam ao empresariado local também é outra boa oportunidade”, completou.

No próximo dia 24 o governador Binho Marques estará em Cuzco onde participa da Semana da Amazônia. O Acre tenta emplacar a rota do pacífico como novo destino turístico para a região. Uma empresa de ônibus peruana começou esta semana a transportar turistas dos dois países até Puerto Maldonado ao custo de apenas R$ 70 por pessoa.

4 comentários:

Anônimo disse...

Não contem em pegar praias no Perú. O mar é denso e muuito frio. E quase não há praias, sendo o litoral quase todo em falésias. Então, bom mesmo vai continuar sendo o Nordeste. E de avião, nem se conta a distância ...

Anônimo disse...

Nem so de pão vive o homem, é claro que Quem esta indo para o Peru, não é para tomar banho de mar, a beleza das Cordilheira dos Andes, é maravilhosa, para quem gosta de Montanha não existe coisa melhor.

26 Setembro 2009

Anônimo disse...

Estas informações sobre a estrada são muito boas e trafegar por ela cruzando a Floresta Amazônica e depois os Andes, deve ser uma experiência única.
Pretendo, assim que for possível, fazer uma viagem de carro até Cuzco e gostaria de ter mais informações sobre as condições da Estrada do Pacífico.
Os 80% que estão pavimentados, cerca de 1.000 Kms., fica entre Assis Brasil e Cuzco?
E os 200 Kms. restantes, já permitem tráfego normal?
Qual a infra-estrutura existente de hotel, restaurante, posto de abastecimento, etc?
Agradeço se puder ajudar-me.
Abraços
Ezequiel

Victor Vargas disse...

Prezado Senildo,
Sou jornalista e desenvolvo várias atividades na área da Comunicação Integrada.
Expedicionário, estou cuidando da Expedição Costa à Costa - Recife / Lima / Recife - em homenagem as Culturas Populares e a inaguração da TransoceÂnica. Estou pesquisando e ainda não consegui a definição da data de inauuguração - sei que será neste ano de 2010 e que já é possível percorrer a rota que pretendo desenvolver - Recife, Maceió, Aracajú,Brasília, Cuiábá, Porto Velho, Rio Branco, Puerto Maldonado, Cusco, Lima....e o retorno estou estudando - se volto pelo Pantanal via La Paz, ou ainda, pela Argentina via Sul do Brasil! Você pode me ajudar com informações pendentes?
Visite o blog da minha última Expedição - Sa Capital do Forró à Capital do Império INka!
Um abraço e parabéns pelo blog!
Victor Vargas